Economia do lar

Como saber se a carne está estragada? Aprenda a identificar se ainda é possível consumi-la

Se você está com dúvidas sobre  como saber se a carne está estragada , saiba que, para evitar que ela fique ruim rápido, é importante armazená-la em um saco limpo e vedado no freezer
Se você está com dúvidas sobre como saber se a carne está estragada , saiba que, para evitar que ela fique ruim rápido, é importante armazená-la em um saco limpo e vedado no freezer

Cor, cheiro, textura, embalagem, modo de conservação e data de validade são alguns fatores que permitem dizer se a carne está (ou não) estragada. Por isso, antes de consumir o alimento, é muito importante prestar atenção em uma série de detalhes, ok? A carne estragada - seja de boi, porco, frango ou peixe - representa muitos riscos à saúde, pois pode causar infecção bacteriana (como a salmonella), intoxicação alimentar grave e outras doenças, dependendo do nível de apodrecimento. Para que você não corra o risco de comer um alimento passado, nós separamos dicas certeiras de como saber se a carne está estragada. Confira!

Afinal, como saber se a carne estragou?

Existem algumas etapas que devem ser cumpridas para verificar se a carne está estragada. Vale lembrar, antes de tudo, que você deve analisar o alimento antes de comprar - confira a cor, o cheiro, a textura e também a data de validade. Ao chegar em casa, o ideal é conservar a peça no congelador, em um saco limpo. Caso você queira preparar a carne para o almoço, por exemplo, tire-a do freezer e leve-a para a geladeira no dia anterior ao preparo para que ela descongele de forma segura - assim, é possível preservar melhor o alimento durante o processo de degelo. Mesmo tomando todos esses cuidados, ainda é necessário prestar atenção em alguns pontos antes de consumir o alimento. Confira as nossas sugestões:

1. Confira a data de validade e o modo de armazenamento

Saber a data de validade de cada tipo de carne depende bastante do modo de armazenamento. Depois de comprar uma peça - seja inteira, moída ou em forma de bifes -, você deve mantê-la sem temperos em um saco limpo, bem fechado e, então, armazenar no freezer por um período máximo de 3 a 4 meses.

Aves cruas, por sua vez, quando bem conservadas, podem durar até 1 ano no congelador. Já os peixes e frutos do mar devem ser conservados dessa forma pelo período de 3 a 6 meses. Mas, caso você queira prolongar o tempo de conservação das carnes, aqui vai um truque de ouro: recorra às embalagens a vácuo - assim, as carnes ficam isoladas do oxigênio (e de possíveis microrganismos) e podem durar por até 2 anos no freezer. Tomando esses cuidados de armazenamento, você evita que o alimento estrague. Ainda assim, antes de consumi-lo, avalie os outros pontos que sugerimos.

2. Fique atento ao cheiro

Depois de garantir que o modo de armazenamento da carne foi feito de forma correta, você deve verificar o cheiro do alimento para garantir que ele realmente não está estragado. Quando a carne está boa para o consumo, ela tem um leve cheiro de sangue. Mas, caso a peça esteja com cheiro de mofo, de azedo ou de amoníaco (o que é comum em frangos ou peixes), já pode descartar! Esse geralmente é o aspecto que mais denuncia a carne estragada - pois, embora o alimento tenha conservantes, o cheiro é algo que nunca dá para disfarçar.

3. Verifique a cor e a aparência da carne

Para se certificar bem de que a carne (bovina, suína, de ave ou peixe) está estragada, preste atenção na cor e na aparência. As bovinas, em especial, são mais avermelhadas, mas podem variar dependendo do tipo de carne - podem ter uma coloração vermelha mais vibrante (de bois mais novos) ou mais escura (de bois mais velhos).

Vale destacar, ainda, que a carne armazenada em embalagem a vácuo tem uma cor natural mais escura. Então não se assuste, ok? Mas, caso haja alguma mancha amarelada, esverdeada ou até mesmo cinza, tenha atenção! Isso costuma ser sinal da presença de bactérias e fungos.

O frango deve ter uma aparência firme (sem desmanchar com facilidade) e ter uma cor uniforme branca - caso esteja com manchas esverdeadas, marrons e até alaranjadas, já pode desconfiar! O mesmo serve para o peixe, que deve ser firme e mais molinho (nunca endurecido), de uma cor clara uniforme (e não opaca com manchas). O cheiro de amônia, em especial, é um grande revelador de que o peixe passou do ponto.

A carne suína, por sua vez, deve ser rosada - caso apresente manchas esverdeadas ou cinzas e esteja com um cheiro ruim, significa que está estragada. Atentar à cor (que deve ser mais uniforme) e à possível presença de manchas é uma etapa fundamental para definir se o alimento está realmente estragado.

4. Confira se a carne está pegajosa

Para bater o martelo final de que a carne está realmente estragada, manuseie-a com as duas mãos para sentir melhor a textura. Quando estragada, ela costuma estar pegajosa, com uma textura viscosa e um pouco escorregadia. Caso isso esteja somado à presença de manchas e um cheiro de azedo (ou de amônia), pode ter certeza que o alimento já passou do ponto. Mas, caso esteja sendo difícil identificar o problema, lembre-se de que o cheiro é sempre o sintoma mais óbvio de um alimento estragado, ok? E, caso você esteja na dúvida, é sempre melhor evitar o consumo para não ter problemas de saúde mais para a frente.

Matérias: Economia do lar

Ver mais