Organização

Quer saber como organizar um cardápio semanal simples? As dicas para não sofrer mais decidindo o que comer

Montar um cardápio semanal ajuda a economizar tempo e dinheiro
Montar um cardápio semanal ajuda a economizar tempo e dinheiro

Quem nunca ficou um tempão pensando em qual prato servir no jantar e, por fim, acabou desistindo e resolveu pedir algo no restaurante? Se você se reconhece nessa situação, calma, você não está sozinho. A rotina corrida e a necessidade de cozinhar todos os dias acaba fazendo com que a gente fique exausto e sem criatividade para pensar no cardápio e, consequentemente, acabe gastando mais com comidas de fora ou repetindo a mesma refeição todos os dias. A solução para esse problema, no entanto, não está em gastar mais dinheiro, mas sim em investir em um cardápio semanal. Com todas as suas refeições pensadas e separadas com antecedência, sua rotina fica muito mais fácil, econômica e saudável. Quer saber como fazer isso? Confira nossas dicas!

Pense na quantidade de pessoas que vão estar nas refeições e deixe a criatividade agir para montar os pratos

O primeiro passo é pensar na quantidade de pessoas que moram com você e no quanto de comida elas costumam consumir. Isso é muito importante porque a quantidade de alimentos usada para apenas uma pessoa muda completamente para duas, por exemplo, principalmente se você estiver trabalhando com a ideia de sobrar comida para outros dias. Também é legal ver quem tem restrições alimentares para pensar no cardápio mais apropriado. Outro fator que deve ser levado em consideração é se você vai levar comida para o trabalho e preparar a merenda das crianças. Nenhuma refeição pode ficar de fora: café da manhã, almoço, lanche da tarde, janta e ceia, se houver.

Com todos essas questões respondidas, é hora de colocar o cardápio no papel. Essa é a parte que você tem que deixar a sua criatividade fluir! O legal é tentar dar uma variada nos ingredientes e nutrientes, até porque ingerir a mesma comida todos os dias não é legal, né? Mas também não precisa de nada muito elaborado - afinal, a ideia aqui é facilitar o seu dia a dia e não te dar mais trabalho. Pense em pratos que consiga fazer em grandes quantidades para aproveitar no almoço e no jantar. Domingo, por exemplo, é um ótimo dia para isso: uma travessa com massa que não te obrigue a cozinhar novamente na segunda-feira é perfeito. Uma boa dica é deixar o seu cardápio exposto em um papel na cozinha ou até no aplicativo do celular para que a consulta no dia a dia seja fácil.

Compre tudo o que precisa logo no começo da semana para não precisar ficar voltando ao mercado

Agora que você já sabe quais serão as suas receitas, é hora de pegar o carrinho e partir para o supermercado. Para evitar o desperdício ao comprar coisas a mais, não saia de casa sem dar uma olhada na sua despensa. Quais alimentos estão faltando? Quais precisam ser comprados em maior quantidade? É bom ter tudo isso anotado para não faltar nada! Separe um dia da semana, de preferência no começo dela, para ir ao mercado e comprar tudo que precisa para a semana. Essa é uma ótima tática para quem está precisando economizar, já que evita que você fique voltando ao mercado para comprar mais coisas todos os dias.

Como devem ser os pratos?

Para ficar mais fácil de decidir o seu cardápio, existe uma regrinha básica, principalmente para os almoços e jantares: reserve uma base (arroz, feijão, quinoa, grão de bico), uma proteína (carnes e frango podem ser preparados em várias receitas) e uma salada de folhas e legumes. Massas são ótimas pedidas para dias mais preguiçosas, já que exigem menos acompanhamento e podem ser feitas em grande quantidade para comer no dia seguinte.

Deixe alguns alimentos preparados com antecedência

Chegar do trabalho e ter que higienizar e preparar os alimentos dá uma preguicinha, né? Acredite, é normal! Por isso, uma excelente dica é adiantar o preparo dos alimentos o máximo que você puder. Se não quiser fazer isso logo que chegar no mercado, separe um dia na semana em que a sua rotina for menos corrida. Deixe as verduras já higienizadas, os legumes cortados e, se possível, já cozidos. É importante dar uma pesquisada para saber quais alimentos devem ficar na refrigeração e quais podem ser congelados. Assim, quando chegar a hora da refeição, você vai ter muito menos trabalho e não vai precisar ficar pensando no que fazer.

Aposte nas comidas que podem ser reservadas e utilizadas em diferentes receitas

Para não sofrer na hora de preparar o cardápio do dia, a melhor saída é já deixar os alimentos separados nas porções certinhas que serão usadas em cada refeição. Isso é ótimo para fazer com as proteínas, como carnes e frango - que podem ser preparados na panela e depois cortados em pedaços menores ou desfiados para serem usados em outros dias. A batata, por exemplo, é um dos carboidratos mais consumidos no nosso dia a dia, e o melhor é que ela pode ser usada em várias receitas. Aproveite para já deixá-la cozida e usá-la em diferentes dias. O peixe também é uma boa opção, já que descongela rápido e você só precisa temperá-lo e levá-lo ao forno.

Matérias: Organização

Ver mais