Economia do lar

Quando é melhor trocar a escova de dentes? Dentista tira todas as dúvidas sobre o assunto

É importante fazer a troca da escova de dentes a cada três meses para evitar a proliferação de bactérias em suas cerdas
É importante fazer a troca da escova de dentes a cada três meses para evitar a proliferação de bactérias em suas cerdas

Se os seus dentes estão sempre branquinhos é bem possível que você acredite que está com a higiene bucal em dia. Mas sabia que a quantidade de vezes que você troca a escova de dentes pode fazer toda a diferença na sua saúde? Para tirar todas as dúvidas sobre esse item indispensável em qualquer banheiro, nós conversamos com a dentista Jéssica Ferreira Santos. Se liga!

De quanto em quanto tempo é preciso trocar a escova de dentes?

Se você é daqueles que só troca a escova quando ela realmente está em estado lamentável saiba é preciso mudar de hábitos! Jéssica Ferreira Santos explica que, de acordo com a Associação Dental Americana (ADA), o tempo de vida útil de uma escova varia de 3 a 4 meses, mas pode ser menor, caso as cerdas se desgastem antes.

"O ideal é a troca de 3 em 3 meses pelo desgaste das cerdas (já que elas perdem a sua função) e pela propagação das bactérias que podem se instalar ali, causando algum prejuízo para a saúde do paciente caso ele já tenha alguma predisposição, como gengivite", afirma a dentista.

É preciso higienizar a escova

Assim como você limpa a sua casa também é preciso efetuar a higienização da escova de dentes. Uma boa dica, inclusive, é desinfetá-la utilizando antisséptico bucal. Além disso, é preciso lavá-la após cada escovação e secá-la bem antes de guardar. Isso significa que a sua escova vai durar mais de 3 meses? Não necessariamente, mas é mais provável que não dure menos também, caso essa limpeza seja feita da forma correta.

"Ela pode durar mais, mas não é o ideal", diz Jéssica Ferreira Santos. "Se a pessoa não fizer a higienização com força e guardar a escova em um ambiente que não amasse as cerdas elas vão permanecer intactas, mas microscopicamente as bactérias vão estar ali de qualquer forma. Então o ideal é sempre trocar de 3 em 3 meses. Algumas escovas têm cerdas coloridas na ponta, e quando a cor dela vai acabando significa que você tem que trocar. Outro sinal é quando as cerdas estão muito desgastadas e espigadas. Mas ela também pode durar menos de 3 meses sim. Como eu falei: se a pessoa higieniza muito forte as cerdas vão se desgastar muito mais. Com isso pode durar menos, e aí com certeza será preciso fazer a troca".

Mas não é só! Alguns problemas já preexistentes podem ser agravados caso a escova não seja substituída. Afinal, as bactérias irão se acumular por mais que a higienização seja feita da forma correta.

"Mas por mais que as cerdas estejam 'intactas' por mais de 3 meses é recomendado sim fazer a troca", complementa a dentista. "Não só pelas cerdas, mas pelas bactérias presentes ali e pelo meio em que a escova de dentes é inserida. E se a pessoa já tem uma doença bucal, alguma coisa já instalada, as bactérias presentes na escova podem agravar a situação".

Ficou doente? É preciso trocar a escova

Já entendeu que é preciso fazer a troca a cada 3 meses, certo? Então saiba que, caso nesse período você fique doente, será preciso passar a usar escova nova assim que ficar curado. Caso contrário, é possível que volte a sofrer com os mesmos sintomas.

"Alguns estudos apontam que após gripes e resfriados deve-se efetuar a troca da escova também, para manter a higiene e saúde", ressalta a dentista. "Isso irá eliminar a chance de recidiva de sofrer com a doença de novo, graças às bactérias e aos vírus que ficaram instalados nas cerdas".

Como escolher a escova ideal

Ao ir ao mercado muita gente fica perdida sem saber qual escova escolher, acreditando que a mais cara necessariamente será a melhor, mas isso não é bem verdade. O importante, acima de tudo, é escolher um modelo que não vá ser agressivo aos seus dentes.

"As cerdas devem ser macias ou extra macias, porque elas vão danificar menos o esmalte e os tecidos gengivais", afirma Jéssica Ferreira Santos. As pessoas acham que quanto mais forte for a escovação mais vai limpar, mas isso não é verdade: quanto mais força mais agressão, tanto ao tecido dentário quanto ao tecido gengival. Então a escova dura vai causar uma abrasão, vai ser abrasiva no esmalte dentário, causando desgaste. Por isso, o ideal é optar sempre cerdas macias e ultramacias, escovando sempre com movimentos circulares em todos os dentes e por todos os lados".

* Jéssica Ferreira Santos (CRO 47691) é formada em Odontologia pela Universidade Salgado de Oliveira

Matérias: Economia do lar

Ver mais