Alimentação

Os tipos de fermento e em quais receitas usar cada um deles

 Fermento biológico fresco, conhecido como "fermento de padaria", é usado no preparo de pães e massas pesadas
Fermento biológico fresco, conhecido como "fermento de padaria", é usado no preparo de pães e massas pesadas

Você sabia que usar o tipo de fermento certo pode influenciar no preparo de massas de bolos, pães e outras receitas feitas à base de água + farinha de trigo? Pois é! Entender a diferença entre fermento biológico, natural ou em pó pode salvar as suas receitas e ajudá-las a crescerem no ponto certo. Por isso, nós preparamos uma lista com os principais tipos de fermento e onde você deve usar cada um deles. Confira e aprenda!

Fermento em pó (ou fermento químico em pó) é ideal para bolos, tortas e doces em geral

O fermento em pó é o tipo mais comum de todos os fermentos e normalmente é encontrado nas prateleiras do supermercado. Ele é o ingrediente principal de massas de bolo, tortas, biscoitos, doces ou qualquer tipo de receita rápida que não precisa ser fermentada por muito tempo para dobrar de tamanho. Num geral, você só precisa acrescentá-lo às receitas e levar ao forno! Depois, é só esperar o bicarbonato de sódio e os ácidos orgânicos que compõem o produto serem ativados pela temperatura do forno e observar a massa crescer.

Fermento biológico é usado em pães e massas pesadas, frescas e caseiras

Usado para fazer pães, massas frescas e de pizza caseira crescerem, o fermento biológico é composto por um tipo de levedura cientificamente denominada como Saccharomyces cerevisiae. Ele é ativado através da mistura de farinha com água (momento em que as leveduras se alimentam e produzem a substância que faz a massa crescer) e pode ser subdividido em duas categorias: o fermento biológico seco e o fresco.

O fermento biológico seco (ou fermento biológico seco instantâneo) tem uma durabilidade maior, possui muito menos umidade que o fermento fresco e pode ter uma ação quase instantânea sobre a massa. Graças à abundância de agentes fermentadores, esse tipo de fermento deve ser utilizado em pequenas quantidades e misturado diretamente na farinha.

Ao contrário do seco, o fermento biológico fresco é famoso "fermento de padaria". Ele é composto por leveduras mais condensadas, possui um alto teor de umidade e deve ser usado em proporções maiores - isto é, se a receita pedir 10 gramas de fermento seco, a proporção do biológico será de mais ou menos 30 gramas (três vezes maior). Ele precisa ser misturado na água para efetivamente fazer a massa crescer e deve ser conservado na geladeira antes e depois do uso do produto. Para não errar na hora de colocar a mão na massa, a dica é acrescentá-lo em receitas que possuem bastante tempo de fermentação e de descanso (antes de serem levadas ao forno).

Fermento natural é feito com micro-organismos do ambiente (leveduras naturais)

Produzido com quantidades exatas de água e farinha de trigo, o fermento natural é uma espécie de massa fermentada com leveduras e micro-organismos presentes no ar do ambiente. Ele pode levar de 7 a 8 dias para ser preparado em casa (por meio de um longo processo de fermentação) e normalmente é usado para deixar pães e massas de pizza com um aspecto rústico e aerado.

Matérias: Alimentação

Ver mais