Economia do lar

Óleo para fritura pode ser reutilizado? Nutricionista esclarece a dúvida

Evitar reaproveitar óleo para fritura é a recomendação da nutricionista
Evitar reaproveitar óleo para fritura é a recomendação da nutricionista

Seja para fritar pastel, batata, aipim ou então comidas à milanesa, o óleo de cozinha quente é um tipo de gordura que, além de conceder crocância, tende a deixar os alimentos bem saborosos. O problema é que algumas pessoas costumam utilizá-lo inúmeras vezes, o que pode ser prejudicial para a saúde. Afinal de contas, será que é realmente indicado reutilizar óleo para fritura? Caso sim, quantas vezes? Qual o melhor tipo de óleo para usar nesse caso? Nós conversamos com a nutricionista Nicolle Venturi que esclareceu todas essas dúvidas.

Afinal, pode reutilizar óleo para fritura?

De acordo com a nutricionista Nicolle Venturi, "No caso do óleo de cozinha de casa, o mais aconselhado é não reutilizar por não termos o controle das mudanças físico-químicas. Já em cozinhas industriais, utilizam-se mecanismos para esse controle. Quanto mais utilizado for o óleo, maior a formação de uma substância chamada acroleína, que é prejudicial para a nossa saúde. Ao fazer a fritura por imersão, deve-se observar a temperatura que o óleo atinge (não deve passar de 180°C)", recomenda a profissional.

Levando em conta as recomendações da nutricionista, é muito importante ter atenção com o uso do óleo para fritura - caso a pessoa queira reutilizar, por exemplo, o mais indicado é não fazer isso mais que duas vezes. De acordo com Nicolle Venturi, é necessário ter alguns cuidados - relacionados ao armazenamento, por exemplo - durante o processo."Não misture o óleo velho com o novo. Se a pessoa ainda assim quiser reutilizar, deve tomar alguns cuidados: sempre que não estiver usando o óleo, guarde tampado e protegido de luz, de preferência num recipiente escuro. Ao terminar de utilizar o óleo e antes de guardar, deve filtrar o óleo para retirar sujeiras que desprendem da fritura", explica.

Vale destacar, ainda, que existem alguns sinais de que o óleo pode estar impróprio para o uso. A nutricionista destaca os principais:"Se estiver reutilizando o óleo e, durante a fritura, estiver com espuma e/ou fumaça, é necessário fazer o descarte correto (não é para descartar o óleo na pia ou no vaso, por exemplo). O ideal é procurar um sistema de coleta de óleo usado perto da sua casa ou trabalho. Mudança na cor (ficou mais escuro ou turvo) e cheiro do óleo são também sinais de que deve ser descartado imediatamente", afirma.

Qual o melhor óleo para fritura?

Você já se perguntou qual tipo de óleo é o mais indicado para fazer frituras? A nutricionista faz uma recomendação para quem gosta de fritar batatas, bolinhos e alimentos empanados: "Quando falamos em fritura de imersão, que utiliza muito óleo, o óleo de soja tem um bom custo benefício: aguenta bem as altas temperaturas que a fritura pode atingir e não é tão caro", sugere Nicolle.

Em contrapartida, pensar em opções menos danosas para a saúde também é um ponto importante. Para variar mais no cardápio, a nutricionista destaca outras opções de gordura para fazer frituras no dia a dia. "Quando pensamos no melhor (em termos de saudabilidade), o azeite é uma boa opção, em segundo lugar o óleo de canola. A composição desses dois óleos tem uma boa proporção de ácido graxo monoinsaturado comparado aos demais tipos de ácidos graxos. Sendo que os monos são mais estáveis às altas temperaturas, retardando o processo de oxidação, gerando menos compostos tóxicos quando comparado a outros tipos de óleos usados na fritura", finaliza.

* Nicolle Venturi (CRN 17100341) é formada em Nutrição pela Universidade Federal Fluminense (UFF)

Matérias: Economia do lar

Ver mais