Organização

Obra em casa sem desespero: veja dicas de quem já passou por isso e precisou manter a organização

 Seguindo algumas dicas de quem já tem experiência no assunto, enfrentar uma obra em casa não vai ser tão desesperador quanto você imagina
Seguindo algumas dicas de quem já tem experiência no assunto, enfrentar uma obra em casa não vai ser tão desesperador quanto você imagina

Só quem já passou por obra em casa sabe o aperto que é ter que lidar com um - ou mais - cômodos interditados. Isso sem falar nos transtornos, como barulho, poeira, gente para lá e para cá em todos os cantos e outros perrengues do tipo.

Mas se você vai ter que passar por essa fase de estresse agora, não precisa se desesperar: para te ajudar nessa missão, conversamos com três pessoas que conseguiram se organizar durante o período de obras para te dar dicas infalíveis. Vem conferir!

Eric Lino recomenda ter boas relações com os vizinhos e com quem está trabalhando na obra

Após perceberem que o banheiro do novo apartamento que haviam comprado estava com vazamento, Eric e sua família decidiram fazer logo uma obra no cômodo antes que tivessem um problema maior mais para frente. "O banheiro do apartamento era um pouco datado, tinha apresentado alguns vazamentos em pouco tempo que a gente se mudou... Aí resolvemos fazer logo a obra por uma questão de segurança, para não ter que pagar mais caro mais tarde", explicou. A reforma acabou sendo tanto estética quanto hidráulica, já que eles aproveitaram para trocar todo o encanamento e até colocaram o gás de acordo com as normas da CEG (Companhia Estadual de Gás). 

No entanto, ainda que a melhor opção tenha sido a de resolver o problema logo, Eric não nega ter passado alguns perrengues durante o período da obra. "A maior dificuldade que a gente enfrentou foi justamente a necessidade de interditar o cômodo para fazer a reforma", conta. Mas, para não passar por isso com muito estresse, sua família teve que pensar em alternativas criativas - como a de tomar banho no clube em que todos eram sócios - e contou com a ajuda dos amigos que moravam mais próximos para usarem o banheiro.

Assim, uma das dicas mais importantes que ele dá para quem vai passar por essa fase é justamente procurar ter uma boa relação com os vizinhos e com os amigos para ter ajuda sempre que necessário. "É importante ter pessoas em quem você pode confiar. Seja para guardar suas coisas, se for uma obra um pouco mais invasiva, ou para simplesmente utilizar a estrutura da casa dessa pessoa", afirma.

Além disso, também ressalta a importância de se dar bem com quem está trabalhando na obra para que as chances do serviço dar certo serem ainda maiores. "Se a pessoa tem respeito por você, e se você tem uma relação amistosa com esse profissional, o serviço vai sair muito mais bem feito, com muito mais carinho, e com certeza vai dar muito menos dor de cabeça no futuro", finaliza. 

Pedro Lemos diz que focar no resultado final é a melhor maneira de passar pelo processo 

A casa de Pedro passou por uma reforma um pouco mais trabalhosa que a de Eric: é que, além do banheiro, ele também precisou reformar a cozinha. "Foi reforma total, com quebra de parede e tudo. Demorou mais ou menos 1 mês e meio", conta. Mas, ainda que também fosse estressante lidar com a cozinha interditada, ele conta que ficar sem o banheiro foi definitivamente a parte mais difícil. "A maior dificuldade foi não poder usá-lo para fazer minhas necessidades e nem para tomar banho pela manhã, pois acordo cedo demais", relembra.

No entanto, para não atrapalhar tanto sua rotina, ele arrumou alguns meios para lidar com a nova realidade até o fim da obra - como usar o banheiro do vizinho e comer sempre na rua. "Tiveram uns dias que não tinha nada no banheiro. Não tinha muito o que fazer", diz.

Mas, mesmo com todo esse trabalho, Pedro recomenda focar no resultado final para ter paciência durante esse período.  Além disso, para quem vai passar por obra na cozinha, também dá a dica de preparar algumas quentinhas em casa antes de tudo começar para que não seja necessário gastar tanto dinheiro na rua com alimentação.

Mônica Cristina Borges diz que planejamento é o segredo para lidar com o período de obras

Se tem alguém que pode dar dicas infalíveis para não surtar com a obra é a dona de casa Mônica Cristina Borges - afinal, foram quase três meses de trabalho pesado em sua casa. Inicialmente, o objetivo era só fazer mais um quarto no segundo andar, mas uma reforma na cozinha acabou fazendo parte dos planos: "como foi preciso fazer a laje para construir esse quarto e a cozinha fica na mesma direção na parte de baixo, decidimos aproveitar para aumentá-la", explica.

Como a obra era de segunda à sexta, Mônica e sua família não tiveram muito descanso e precisaram lidar com todos os transtornos que vieram junto com a reforma - principalmente quando a cozinha foi toda desmontada e eles não tiveram onde preparar as refeições. "No almoço, a gente comia quentinha. À noite, não tinha como fazer comida direito porque tudo ficava do lado de fora e, às vezes, ventava muito na varanda. Também não tinha como lavar louça... Até demos um jeitinho por alguns dias esticando uma borracha, mas era algo muito ruim de se fazer", explica. Outra dificuldade foi para sua filha mais velha - que, sem ter onde dormir, precisou se abrigar na sala - e para lavar as roupas que estavam sujas, já que a casa também ficou sem tanque. "Quando eu conseguia lavar alguma coisa, era só no final de semana", lembra.

Mas, mesmo com todos esses perrengues, Mônica diz que é possível encontrar ordem na desorganização se você se programar direitinho para lidar com tudo. "Eu coloquei tudo separado em caixas, e fui cobrindo porque eu fiquei sem os cômodos. Mesmo na desordem da casa, tinha uma certa ordem. Então, minha dica para quem vai passar pelo mesmo é justamente essa: procurar se organizar o máximo possível", diz. Além disso, para evitar arrependimentos, ela também ressalta a importância de visualizar exatamente o desejado antes da obra começar a ser realizada.

Matérias: Organização

Ver mais