Economia do lar

O que fazer com lixo orgânico? 4 sugestões para ser mais sustentável

Por meio da compostagem, você transforma o lixo orgânico em adubo
Por meio da compostagem, você transforma o lixo orgânico em adubo

Se você quer levar um estilo de vida mais sustentável - que respeite o meio ambiente e contribua com a lógica do reaproveitamento - uma boa dica é buscar alternativas para reutilizar o lixo orgânico da casa. Ou seja, restos de comida, cascas de frutas, legumes, verduras e por aí vai. Para te ajudar a ter uma postura mais consciente e ativa com a natureza, nós listamos 5 sugestões de como reaproveitar o lixo orgânico de casa. Dá uma conferida!

Faça compostagem para adubar as plantas

Você sabia que dá para produzir o próprio adubo a partir das cascas e restos de alimentos? A técnica de compostagem consiste basicamente nisso: transformar resíduos orgânicos em um tipo de adubo, que pode ser usado diretamente nas plantas de casa. O jeito mais fácil de fazer isso é usando uma composteira própria - também conhecida como "minhocário caseiro", que é composta por três caixas empilhadas. As duas de cima são furadas para que as minhocas possam transitar e também o líquido possa escorrer.

Para fazer a compostagem, o ideal é começar abastecendo a caixa do meio - você deve acrescentar o lixo úmido (que é o de cozinha: cascas de frutas, verduras, restos de folhas, borra de café, talos, caules e por aí vai). Mas além de colocar esses resíduos úmidos, você também deve acrescentar o chamado lixo seco, que é formado por folhas e outros detritos de jardim (até mesmo papelão). A proporção deve ser a seguinte: para cada parte de lixo úmido, serão necessárias duas de resíduos secos.

Outro ponto fundamental é que você também deve acrescentar uma colônia de minhocas (pode ser das vermelhas) que serão as responsáveis por comer esse lixo orgânico e gerar o adubo (que consiste no húmus das minhocas). Outra dica interessante é colocar outros animais que também colaboram para o processo, como centopeias e tatus-bolinhas, também conhecidos como tatuzinhos de jardim.

Você deve preencher as duas caixas de cima com esses materiais (lixo úmido + lixo seco + minhocas). Já a caixa debaixo fica vazia, destinada para recolher o chorume que será produzido durante o processo de compostagem. Esse líquido gerado também pode ser usado posteriormente para regar as plantas - basta misturar com água e ir borrifando.

Aproveite as sementes (de abóbora, por exemplo) para fazer novas receitas

Você já pensou em usar sementes (como as de abóbora, melancia, girassol e melão) para fazer receitas novas? Muita gente não sabe, mas elas são fontes importantes de nutrientes e ficam uma delícia em pratos diferentes. As sementes de abóbora, por exemplo, podem ser comidas como tira gosto (assadas no forno) ou até mesmo usadas no preparo de pães, molhos, saladas e farinhas. Interessante, né?

Cascas de frutas (como limão e laranja) podem ser usadas para conservar o açúcar mascavo

Outra dica inteligente e bem sustentável é usar cascas de frutas para proteger e garantir que certos alimentos (como o açúcar mascavo) durem por mais tempo. As cascas de limão e laranja, por exemplo, podem ser colocadas dentro do pote do açúcar mascavo para impedir a formação de pedras. Além disso, as cascas também ajudam a afastar os insetos. Portanto, você pode deixá-las em locais estratégicos do quintal ou da casa. Vale lembrar que cascas de frutas também podem ser usadas em certas receitas de bolos e sucos (além de servirem para o processo de compostagem).

Farinha de casca de ovo é bem nutritiva

Preparar uma farinha a partir da casca do ovo também é uma boa alternativa, sabia? Ela é rica em nutrientes que fazem bem para a pele e o corpo de um modo geral. Por isso, uma boa dica é triturar as cascas dos ovos no liquidificador e usar a farinha para fazer máscaras (de pele e de cabelo) ou até mesmo para usar em receitas, como sopas, vitaminas, sucos e molhos. Faz superbem à saúde!

Matérias: Economia do lar

Ver mais