Pets

Não sabe como cuidar de gato filhote? Veja dicas de um veterinário

Para cuidar de um gato filhote de forma adequada, é importante oferecer uma alimentação de qualidade, com ração própria para a idade, preferencialmente premium
Para cuidar de um gato filhote de forma adequada, é importante oferecer uma alimentação de qualidade, com ração própria para a idade, preferencialmente premium

Cuidar de um gato filhote requer uma série de medidas - como preparar bem a casa, separar brinquedos, organizar a rotina de alimentação e ainda ficar por dentro das vacinas e exames periódicos. Você sabe, por exemplo, como alimentar filhote de gato de forma adequada? Além disso, será que é permitido dar banho em felinos de forma regular? Para responder essas questões, nós conversamos com o veterinário Igor Borba, que é especialista em cuidados com gatos. Vale a pena conferir!

Prepare a casa para a chegada do gato

Antes de tudo, o mais importante é garantir que a casa esteja pronta - e segura - para a chegada do gatinho. De acordo com o veterinário Igor Borba, essa é uma das partes mais importantes para adotar um felino. "Sempre que decidimos trazer um novo morador para casa (gato,) temos que tomar cuidado para que ele não fuja. Em apartamentos, o ideal é telar todas as janelas com telas específicas para animais 3x3 cm. Em casas, devemos manter sempre os portões fechados e, se possível, a casa deve ser rodeada com muros altos para reduzir as fugas", explica.

Como alimentar filhote de gato?

Ao adotar um gato recém-nascido ou bem filhote, é comum bater uma dúvida sobre como deve ser feita a alimentação adequada. Será que o ideal é já oferecer ração sólida, por exemplo? De acordo com o veterinário, ter atenção com a dieta do gato filhote é fundamental para evitar problemas gastrointestinais e garantir um bom crescimento do pet.

"A alimentação do gato recém-nascido deve ser basicamente de leite materno enquanto a mãe estiver produzindo leite. Com isso, podemos oferecer uma ração de ótima qualidade para a mãe gata (super premium para fêmeas lactantes, por exemplo). Quando a fêmea reduzir a sua produção de leite - em torno de 1 mês de vida dos filhotes -, devemos começar a introdução de fórmulas de nutrição para recém-nascidos, junto com papinhas feitas de ração para filhotes umedecidas em água morna, nunca em leite de vaca. Quando o filhote estiver conseguindo apreender e mastigar rações sólidas, devemos mantê-lo com uma ração de filhotes, específica para a sua idade, tendo um balanceamento adequado para o seu crescimento e desenvolvimento", esclarece Igor.

"Quando o gato chega na nova casa, o ideal é não trocar o seu alimento bruscamente. Seja filhote ou adulto, devemos mantê-lo com o mesmo alimento anterior por um tempo de adaptação (3 a 4 dias). Após esse tempo, podemos fazer a modificação dos alimentos sempre de forma gradativa - passe 1 dia oferecendo 80% do alimento atual e 20% do alimento novo e assim por diante, reduzindo o alimento por uma ração de melhor qualidade - dê preferência para rações super premium ou premium. Com a adaptação gradativa, minimizamos as chances de o gato não se adaptar ao novo alimento ou ter uma gastroenterite (dor de barriga, cólicas, diarreia, vômitos)", complementa o especialista.

Faça a higienização correta da caixa de areia para gatos

Você sabia que a localização e a higienização da caixa de areia também são pontos fundamentais para o cuidado dos felinos? Segundo o veterinário, é importante que o gato filhote já se adapte a ter um banheiro próprio - que deve ser sempre limpo e bem cuidado para o uso do animal.

"Os banheiros dos gatos devem ser compostos por caixas plásticas com torrões de argila ou sílica, sempre em número superior ao número de gatos habitantes na casa. Por exemplo, se tem 1 gato, o ideal é ter 2 caixas; se forem 2 gatos, o ideal é ter 3 caixas e assim por diante. Sempre colocadas em áreas mais reservadas e com pouca circulação de pessoas. Da mesma forma, devem ser colocadas em locais que não gerem riscos ou ameaças para os gatos. Bons locais para essas caixas de areia são: áreas de serviço, lavabos e box de banheiros sociais. As caixas devem ser limpas uma vez por semana com descarte da sílica e argila e lavagem das vasilhas com água e sabão. Porém, a remoção de fezes e urina deve ser diária", destaca Igor.

"Uma observação importante é que as vasilhas de água e ração do gato não devem ficar próximas das caixas de areia - se possível, em cômodos diferentes da casa. Como exemplo, deixe as rações e água na cozinha e a caixa de areia na área de serviço", recomenda o profissional.

Pode dar banho em gato filhote?

Algumas pessoas têm o hábito de dar banho no gato filhote assim que ele chega na casa nova. Mas será que isso é realmente indicado? O veterinário explica como a higiene dos felinos deve ser feita e quais os principais cuidados que devem ser tomados com o gato filhote nesse quesito:

"Não se recomenda dar banhos em gatos filhotes até que eles estejam com todas as vacinas e vermifugações em dia. A própria mãe gato se encarrega dessa função de higiene da ninhada com a lambedura dos filhotes. Assim que o animal estiver com a sua vacinação e vermifugação em dia, são liberados os banhos apenas do pescoço para baixo, sempre com produtos específicos para a espécie felina. Além disso, nunca deixe o seu animal úmido após o banho, sempre retire a umidade com uma toalha e seque com o secador na potência morna, nunca na quente. Os banhos não devem ser dados com intervalos menores que 2 meses nos felinos", afirma Igor.

"Assim que adquirimos um felino, devemos procurar um médico veterinário para realizar uma consulta, na qual ele poderá explicar melhor os cuidados a serem tomados nos primeiros meses e anos de vida após a adoção ou compra, assim como quais vacinas e exames periódicos devem ser feitos para assegurar que seu animal estará sempre com uma boa saúde", finaliza o profissional.

* Igor Borba Apolinário (CRMV 18038) é formado em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Matérias: Pets

Ver mais