Alimentação

Molho shoyu ou inglês? Saiba qual comida combina com cada um

Embora tenham uma coloração muito parecida, a origem e o gosto do molho shoyu e o do molho inglês são muito diferentes
Embora tenham uma coloração muito parecida, a origem e o gosto do molho shoyu e o do molho inglês são muito diferentes

Cozinheiros de primeira viagem costumam seguir as receitas à risca para evitar qualquer decepção com o resultado final. Mas, conforme vão ganhando confiança, a inovação começa a aparecer durante o preparo dos pratos. Além disso, é mais fácil saber quais são os possíveis substitutos para ingredientes que não estão na despensa no momento. Ainda assim, alguns deles causam grande confusão mesmo na cabeça de pessoas mais experientes na cozinha. É o caso, por exemplo, do molho shoyu e do molho inglês. Afinal, qual a diferença entre eles e em que momentos cada um é indicado?

Origem do molho shoyu e do molho inglês é diferente

O que faz muita gente se confundir a respeito do uso desses dois ingredientes é que ambos são feitos a partir da soja. Mas as semelhanças param basicamente por aí mesmo, já que até na origem eles são diferentes. O shoyu, por exemplo, existe na forma que conhecemos hoje há pelo menos 400 anos, embora seu antecessor tenha surgido na China antes de Cristo. Sua popularização veio com o crescimento do budismo na Ásia, já que a carne vermelha estava sendo cada vez menos consumida e o shoyu possui apenas ingredientes vegetais. Esse ingrediente é especialmente popular no Japão, onde o budismo é a segundo religião mais seguida, com quase 35% de adeptos no país.

Já o molho inglês, chamado originalmente de molho Worcestershire, teve sua origem na Índia em meados do século XIX. Ninguém sabe exatamente como ele surgiu, embora a lenda mencione um lorde britânico e a cidade de Bengal. As variações da história são muitas, e algumas delas já provaram não ser verdade, mas ainda assim o que se sabe é que o molho foi criado nos anos 1830 e é comercializado até hoje.

Composição dos dois molhos também se difere

Agora que você já entendeu que, ao menos historicamente, um nada tem a ver com o outro será que isso também se aplica aos seus ingredientes? A resposta é sim! O shoyu possui, além de soja, trigo, enzimas e sal. Os quatro passam por um processo de fermentação que dura aproximadamente seis meses e o resultado é um sabor agridoce que tende mais para o salgado.

Já no que diz respeito ao molho inglês seu preparo é um pouco mais elaborado. Seus ingredientes são soja, vinagre, cebola, anchovas, extrato de pimenta chili, tamarindo, alho, melaço, cravo-da-índia e xarope de milho com alto teor de frutose. Além disso, o molho é fermentado por dois anos. Por essa diversidade de ingredientes não é de se estranhar que seu sabor seja bem característico.

Molho shoyu combina com comida asiática

Basta pensar na história do molho shoyu para entender em que pratos ele é mais usado. Já percebeu que ele cai muito bem com sushis, sashimis e outras comidas japonesas? Pois é, ele é perfeito para deixar o alimento cru com um gostinho a mais, já que é bem salgado. Outra dica é usar o shoyu em pratos marinados, pois o líquido é bem absorvido pelos alimentos e é bem possível que você nem tenha que temperá-los depois.

Molho inglês é muito versátil, ficando bem com sopas, carnes e até saladas

Se você já se deparou com o molho inglês em alguma receita provavelmente ela era de sopa ou de carne. Isso porque esses são os dois usos mais comuns para o ingrediente, que faz toda a diferença no preparo desses pratos. Aliás, você sabia que ele é usado até em drinks? O famoso Bloody Mary talvez seja o exemplo mais conhecido, já que a bebida é apreciada no mundo todo. Seja no frango, no bife, na salada, no strogonoff ou até no molho para churrasco uma coisa é certa: o molho inglês cai muito bem em quase toda ocasião.

Matérias: Alimentação

Ver mais