Pets

Meu cachorro não quer comer, e agora?! Veterinária explica o que fazer nesses casos

Quando o cachorro não quer comer, o ideal é tentar colocar sempre ração fresca, em horários específicos e, se necessário, incrementar a comida com algum sachê, carne ou legume
Quando o cachorro não quer comer, o ideal é tentar colocar sempre ração fresca, em horários específicos e, se necessário, incrementar a comida com algum sachê, carne ou legume

Ter um cãozinho de estimação requer muitos cuidados, não é mesmo? Principalmente no quesito alimentação - levando em conta que o pet deve comer uma ração apropriada, sempre na quantidade certa (de acordo com o peso do animal). Mas sabe quando, por alguma razão, o cachorro passa a não querer comer direito? Isso pode acontecer por vários motivos - desde velhice (cães mais idosos tendem a comer menos) até mudanças com relação à gustação da comida. Quem disse que os cães não enjoam da ração, não é mesmo? Para que você saiba como resolver esse tipo de problema (falta de apetite no cachorro) quando necessário, nós conversamos com a veterinária Izadora Trindade, que deu ótimas dicas. Confira!

Complemente a ração do cachorro com sachês, legumes e proteínas (como carnes e ovos), mas sempre consultando um veterinário

Na maioria das vezes, a perda de apetite não é considerada um sintoma sério - afinal, ela pode acontecer por motivos banais. O pet pode se recusar a comer, por exemplo, quando há mudança no clima (em dias muito quentes) ou até mesmo quando enjoa da ração em questão. De acordo com a veterinária Izadora Trindade, a tendência é que esse sintoma não seja algo alarmante. "Primeiro, é preciso descartar que a falta de interesse pela alimentação seja indício de que algo está errado com o animal. Caso haja dúvidas, a avaliação feita pelo veterinário se faz necessária. Havendo necessidade, o profissional pode incluir vitaminas visando estimular o apetite, por exemplo", afirma a profissional.

No entanto, caso o animal esteja com muita dificuldade de comer, vale destacar que existem boas estratégias para convencê-lo nos dias mais complicados. Para ajudar nesse assunto, a veterinária dá dicas de alimentos saudáveis e apetitosos para os cães que podem ser incorporados à ração. "Se o animal está com a saúde em dia, mas se recusa a comer por questões comportamentais, pode-se oferecer alimentação úmida própria para os animais (sachês e pastas). Pode-se também misturar alguma fonte de proteína na ração, como ovo cozido ou carnes cozidas com pouca gordura e sem tempero algum. Também é possível adicionar legumes, sendo válido conversar com o veterinário do animal a respeito para evitar alimentos que possam fazer mal, como tomate e cebola, por exemplo", recomenda Izadora.

É recomendado dar ração apenas uma vez por dia?

Engana-se quem pensa que diminuir a frequência de ração (oferecer apenas uma refeição diária para o cachorro, por exemplo) seja a solução para resolver o problema do apetite. De acordo com a veterinária, o mais indicado é separar a alimentação para diferentes momentos do dia.

"Dar ração uma vez ao dia não é o ideal. A ração para um animal adulto deve ser fornecida 2 vezes ao dia, enquanto para um filhote o ideal é de no mínimo 3 vezes. Para que o animal coma bem, é importante respeitar a quantidade diária recomendada para ele. Atrás do saco de ração (e isso varia pelo tipo) tem a quantidade que o animal precisa comer por cada kg de peso dele. O tutor faz esse cálculo e divide o total em 2 ou 3 vezes, para oferecer ao bicho", explica Izadora.

Ofereça sempre ração fresca

Além de montar um cardápio apropriado para o pet (apenas com ração, frutas e outros alimentos indicados para cães), é muito importante garantir que a comida esteja em bom estado. A veterinária dá uma ótima dica para garantir que o cachorro não perca o apetite no dia a dia. "É importante ter em mente que o interesse pela ração fresca é maior do que pela ração velha, além de ocorrer perda de nutrientes e exposição a parasitas, então não é recomendável deixar a ração no pote o dia todo, mas sim oferecer em horários determinados. Uma boa dica é esquentar o sachê/pasta antes de oferecer, pois isso ajuda a liberar odores que são atrativos para o animal", finaliza Izadora.

* Izadora Trindade (CRMV-RJ 15798) é formada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Matérias: Pets

Ver mais