Economia do lar

Lista de compras do mês para duas pessoas: aprenda a calcular a quantidade de comida antes de ir ao mercado

Frutas, verduras e legumes devem ser comprados, de preferência, toda semana
Frutas, verduras e legumes devem ser comprados, de preferência, toda semana

Na hora de fazer as compras do mês, é normal ficar em dúvida quanto a quantidade de comida que deve ser comprada. Sacos de arroz, feijão, trigo, carnes, frios e por aí vai... Para evitar o desperdício (ou que falte comida em casa) é muito importante fazer um bom planejamento e preparar uma boa lista de compras. Para te ajudar, nós fizemos um tutorial de como calcular a quantidade de comida mensal para duas pessoas. Confira e aprenda!

Faça um cálculo médio e vá adaptando com o tempo

Para que as compras sejam mais precisas é importante que você faça um cálculo médio para se guiar. Mas vale destacar que isso pode ir mudando com o tempo, ok? Você pode perceber, por exemplo, que come menos arroz do que pensava, que não usa muito açúcar - e, por isso, terá que diminuir a quantidade de sacos desses ingredientes na hora nas compras.

Ou seja, é importante manter em mente que a lista pode ir mudando nos primeiros meses de acordo com as percepções que você tenha do próprio consumo. Mas, para facilitar a sua vida, nós preparamos um cálculo médio que não costuma errar. Vai ser um ótimo pontapé inicial para montar a sua lista de compras. Confira:

Arroz

Uma pessoa costuma consumir cerca de 80 g de arroz por refeição (isso quando o alimento funciona como acompanhamento, junto com o feijão, por exemplo). Essa quantidade equivale a mais ou menos uma mão cheia fechada dos grãos. Portanto, você pode seguir essa técnica caso não tenha um medidor próprio em casa.

Para duas pessoas, o ideal é preparar 160 g de arroz por refeição. Logo, levando em conta dois pratos principais por dia (almoço e jantar), a quantidade diária de arroz que deve ser preparada é de 320 g. Seguindo esse raciocínio, um saco de 2 kg do alimento renderia 6 ou 7 dias, alimentando bem duas pessoas. Por isso, nas compras do mês, o indicado é comprar 4 sacos de arroz de 2 kg para render o mês inteiro.

Feijão

A quantidade de feijão que uma pessoa consome por refeição costuma ser menor que a de arroz (por conta do caldo, que faz com que o alimento renda mais). O indicado é que você meça cerca de ⅓ de xícara de chá por pessoa a cada refeição. Vale destacar que uma xícara cheia de feijão cru equivale a cerca de 185 g. Logo, ⅓ da xícara corresponde a mais ou menos 60 g. Seguindo esses cálculos, duas pessoas por dia (pensando em duas refeições - almoço e janta) consomem 240 g de feijão. Por isso, o ideal é que você compre cerca de 3 sacos de 2 kg de feijão por mês.

Macarrão

Para calcular a quantidade de macarrão é importante manter em mente que tudo depende do tipo e do formato da massa. Massas longas como o espaguete, por exemplo, costumam render mais que as secas (como o penne e o parafuso). O ideal é que você calcule cerca de 100 g de espaguete por pessoa. Ou seja, um pacote de 500 g de macarrão é suficiente para 5 pessoas comerem no almoço.

Levando isso em consideração, você pode calcular que um pacote desses rende um dia inteiro para duas pessoas (para o almoço e janta de ambos). No entanto, vale destacar que não é todo dia que você vai preparar macarrão. Por isso, uma boa dica é comprar cerca de 4 pacotes para passar o mês. Já será suficiente, pode apostar!

Açúcar

Calcular a quantidade de açúcar é um pouco mais difícil, pois depende muito do quanto você consome desse ingrediente no dia a dia - tem gente que usa muito (para adoçar cafés, sucos, preparar bolos, doces e outras sobremesas, por exemplo) e outros que utilizam uma quantidade mínima.

Caso você tenha o costume de usar bastante açúcar, o ideal é comprar dois pacotes por mês (para atender duas pessoas). Mas apenas após os primeiros meses você saberá ao certo a quantidade média correta. A nossa dica é começar comprando dois pacotes e, depois, prestar atenção na quantidade que você usa por mês.

Farinha de trigo e sal

A quantidade de farinha de trigo e de sal também é difícil de mensurar, pois tudo depende do quanto você consome dos dois alimentos. Geralmente, um pacote de sal por mês já é suficiente para cozinhar (lembrando que não é muito indicado abusar do sódio nas comidas). O mesmo serve para a farinha de trigo, que é usada, geralmente, para o preparo de bolos, pães e massas. Caso você não tenha o costume de usar nenhum dos dois, apenas um pacote ou dois dará conta por muito tempo.

Obs.: Você também pode comprar farinha de rosca, de mandioca e outros tipos que você preferir. Estas serão usadas no preparo de farofa, alimentos à milanesa e outras receitas. Um único pacote de cada uma também já deve dar conta!

Carnes

Para comprar a quantidade certa de carnes para duas pessoas em um mês, o mais indicado é fazer um planejamento semanal. Ou seja, planeje a carne que você pretende comer em cada semana e faça um cálculo médio da quantidade. Para facilitar, uma boa dica é comprar bandejas já prontas com filés de frango, coxas, sobrecoxas, peixe, bifes e patinho moído (para fazer uma boa carne moída). Calcule cerca de dois filés por pessoa para cada dia (um para o almoço e outro para a janta).

Para fazer um cálculo médio, uma boa dica é estimar cerca de 70 g de carne moída por pessoa por refeição. Ou seja, em um dia, será necessário preparar mais ou menos 280 g dessa carne para o consumo dos dois (lembrando que a carne rende bastante por conta dos temperos, molho de tomate e do caldo formado). Em alguns casos, é possível fazer 500 g de patinho moído durar dois dias ou três para duas pessoas. Mais uma vez, vale lembrar que tudo depende do consumo de cada um. Com o tempo, fica muito mais fácil precisar essas quantidades!

Frutas, legumes e vegetais

As frutas, legumes e vegetais também devem ser comprados de acordo com os hábitos e gostos de cada um. O ideal é que isso seja feito semanalmente - levando em conta que, quando fresquinhos, esses alimentos são bem mais saborosos e saudáveis. Tente comprar pelo menos um cacho de bananas por semana, tomate e cebola para temperar os pratos, assim como folhas (alface, rúcula etc.) para montar saladas no dia a dia.

Matérias: Economia do lar

Ver mais