Alimentação

Lavar ou não o arroz? Nutricionista explica se esse hábito é ou não indicado

Lavar o arroz pode ocasionar a perda de nutrientes e não é um hábito indicado, ao contrário do que muita gente acredita
Lavar o arroz pode ocasionar a perda de nutrientes e não é um hábito indicado, ao contrário do que muita gente acredita

Lavar ou não o arroz: eis a questão! É possível que você seja uma das pessoas que têm muitas dúvidas sobre o assunto e que costuma se perguntar se é realmente necessário lavar o arroz antes de cozinhar o grão. Para que a gente consiga responder a essa pergunta, entrevistamos a nutricionista Jéssica Pimentel, que esclareceu de uma vez por todas se a prática vale ou não a pena. Dá uma olhada!

Afinal, lavar o arroz é ou não um hábito indicado?

De acordo com a nutricionista, alguns pontos precisam ser levados em consideração antes de responder a essa pergunta. O primeiro deles é a informação nutricional do arroz. Para quem não sabe, esse grão tão presente no nosso dia a dia é rico em diversos nutrientes importantes para a nossa saúde, como vitaminas do complexo B e sais minerais variados.

Dessa forma, Jéssica explica que lavar o arroz não é um hábito tão indicado quanto parece. "Lavar o arroz antes do cozimento não é indicado pelo fato de levar à perda de vários nutrientes durante esse processo. O arroz tem um alto valor nutricional fornecendo ferro, potássio, fósforo, magnésio, vitaminas B1, B2, B3, B6 e proteínas. Quando nós pegamos o grão seco e lavamos, boa parte desses nutrientes acabam sendo perdidos com essa água", afirma.

Além disso, ela explica que o arroz é um alimento não perecível - isto é, não costuma ser muito atrativo pelas bactérias. Vale ressaltar também que o ponto de ebulição da água em fervura (na hora de cozinhar o arroz) já é capaz de eliminar os micro-organismos que podem estar presentes no grão.

Outro ponto que deve ser esclarecido é quanto à cor esbranquiçada da água logo depois que lavamos o arroz. Segundo a nutricionista, "muitas pessoas lavam o arroz por conta daquela poeirinha branca (que acaba deixando a água da lavagem branca), por considerarem que é uma sujeira que vem junto com arroz ou um tipo de produto químico. Porém, esse resíduo é do próprio cereal, que passa por um processo de polimento para deixar os grãos lisinhos e branquinhos", complementa.

Essa regra vale para todos os tipos de arroz?

O hábito de lavar o alimento costuma ser mais comum com o arroz branco. Mas, de acordo com a nutricionista, essa recomendação também vale os outros tipos de arroz, como o integral e o parboilizado, por exemplo.

"O ideal é que nenhum arroz seja lavado e é até recomendável olhar na embalagem se tem essa recomendação. O que acontece é que pelo fato de o arroz integral, por exemplo, manter a sua casca protetora, na hora da lavagem ocorrem perdas relativamente menores do que no arroz branco que teve essa casca retirada durante seu processamento. O arroz parboilizado também vai ter perdas menores em relação ao branco, mas ainda assim há perdas", afirma.

Ou seja, se você quiser preservar todos os nutrientes do alimento e preparar um arroz ainda mais soltinho, evitar a lavagem é essencial! E se o arroz sobrar, você pode reaproveitar o que restou para fazer novos pratos deliciosos, como bolinhos fritos, risotos, escondidinhos e afins.

Mesmo assim, a nutricionista alerta que outros tipos de grãos devem ficar de molho na água filtrada antes de serem preparados. "A regra já não vale para o feijão, a lentilha, o grão-de-bico e a ervilha, por exemplo. Nesses casos, deixar de molho é muito importante para eliminar fatores antinutricionais que vão prejudicar a absorção dos nutrientes dessas leguminosas".

* Jéssica Pimentel (CRN 18101042) é formada em Nutrição pela Universidade Federal Fluminense (UFF)

Matérias: Alimentação

Ver mais