Alimentação

Grau de ardência da pimenta: conheça das mais leves às mais picantes de acordo com a Escala de Scoville

O grau de ardência das pimentas é medido pela Escala de Scoville (que leva em conta a concentração de capsaicina em cada versão do condimento)
O grau de ardência das pimentas é medido pela Escala de Scoville (que leva em conta a concentração de capsaicina em cada versão do condimento)

Inventada em 1912 pelo farmacêutico norte-americano Wilbur Scoville, a Escala de Scoville é usada para medir a quantidade de capsaicina (substância que concede ardência) encontrada em diferentes tipos de pimenta, categorizando-as por "grau de calor". Assim, fica mais fácil definir quais pimentas são mais (ou menos) picantes. Interessante, né? Para que você conheça melhor essa escala de ardência, nós preparamos uma lista das pimentas mais leves às mais picantes. Dá uma olhada!

1. Pimentão

Muita gente não sabe, mas o pimentão e a pimenta pertencem à mesma espécie de alimentos. No entanto, o pimentão (seja verde, vermelho ou amarelo) é bem suave, pois possui uma porcentagem muito pequena (até 0,1%) de capsaicina. Por isso, ele é considerado o último elemento da Escala de Scoville - ou seja, é o que possui o nível mais baixo de ardência.

2. Pimenta biquinho

Com formato semelhante a uma gotinha, a pimenta biquinho é muito usada no preparo de geleias, doces e tem um sabor bem interessante, pois não deixa as receitas tão picantes. Assim como o pimentão, ela possui uma concentração muito pequena de capsaicina e, por isso, está localizada no final da Escala de Scoville, pois é considerada bem pouco ardida.

3. Pimenta poblano

Para quem não conhece, a pimenta poblano é originária do México e, além disso, é muito utilizada na culinária norte-americana. Ela pode ser verde, vermelha ou amarela (depende do tempo de maturação) e é bem parecida com o pimentão comum. Ela também possui um teor baixo de capsaicina, tem um sabor levemente azedo e pode ser usada tanto em receitas doces quanto salgadas.

4. Pimenta japalapeño

A pimenta jalapeño tem tamanho médio (pode ser verde ou vermelha), é levemente doce, ardida e costuma ser indicada para quem gosta de uma picância intermediária na comida (lembre-se de controlar a quantidade de ingrediente usada). Apesar de ser levemente ardido, o jalapeño não chega perto do hall das pimentas mais fortes - ou seja, ainda fica localizado mais para o final da Escala de Scoville.

5. Pimenta dedo-de-moça

Esse tipo de pimenta é muito usado na culinária brasileira e pode servir tanto para receitas doces quanto salgadas. A dedo-de-moça é vermelha, compridinha, tem um nível de ardência intermediário (considerada suave por alguns) e é bem saborosa. Ela é indicada para quem gosta de preparar pratos levemente picantes.

6. Pimenta caiena

Localiza dois níveis acima da dedo-de-moça na Escala de Scoville, a pimenta caiena se destaca por ter uma concentração maior de capsaicina e, por isso, concede mais ardência às receitas. Ela é vermelha, fina e comprida, sendo ótima para temperar molhos e carnes.

7. Pimenta cumari

A pimenta cumari ocupa o mesmo nível que a caiena na Escala de Scoville - ou seja, também tem uma considerada concentração de capsaicina e costuma ser usada no preparo de feijoadas e molhos. Ela é pequena, vermelha, levemente arredondada e bem fácil de usar nas receitas. Vale a pena experimentar!

8. Pimenta malagueta

Você com certeza já ouviu falar em como a pimenta malagueta é ardida. Só que, apesar de ter uma boa concentração de capsaicina, ela não é considerada das mais picantes. Muito usada no preparo de pratos típicos do Nordeste (como acarajé e vatapá), ela é saborosa, bem ardida - principalmente para quem não está acostumado a comer pimenta no dia a dia - e deve ser usada com cuidado na comida.

9. Pimenta savina-vermelha

Agora entramos na categoria de pimentas realmente ardidas - que ficam localizadas no topo da Escala de Scoville. A pimenta savina-vermelha, em especial, tem uma concentração bem grande de capsaicina e, até o ano de 2006, era considerada a pimenta mais ardida do mundo. Interessante, né? Ela é pequena, vermelha, levemente enrugada e deve ser usada com muita parcimônia na cozinha - sendo indicada para o preparo de molhos, geleias, tempero para carnes, massas e por aí vai.

10. Pimenta Carolina Reaper

Classificada como "pimenta mais quente do mundo" pelo Guinness World Records desde 2013, a pimenta Carolina Reaper está localizada no topo da Escala de Scoville, pois é a que possui a maior concentração de capsaicina e, por isso, deve ser usada com bastante cuidado na cozinha. Vale destacar que o consumo excessivo dessa substância pode ser tóxico para o organismo. A Carolina Reaper é pequena, vermelha, bem enrugada e deve ser usada de preferência no preparo de molhos e outras receitas - nunca consumida in natura.

Obs.: Vale destacar que existem outras pimentas que também fazem parte da Escala de Scoville (categorizadas de acordo com o nível de ardência). Nesta matéria, demos foco àquelas mais conhecidas e usadas em diferentes culinárias. 

Matérias: Alimentação

Ver mais