Fun

Dia do amigo: pessoas que cultivam amizades há mais de 40 anos contam o segredo para manter o contato próximo

Apesar de não ser fácil, algumas pessoas conseguem fazer com que amizades da infância ou da adolescência durem por toda uma vida
Apesar de não ser fácil, algumas pessoas conseguem fazer com que amizades da infância ou da adolescência durem por toda uma vida

Você sabia que 20 de julho é considerado o Dia Internacional do Amigo? É nesta data que devemos pensar com carinho, celebrar a amizade e dar valor às pessoas que amamos (aqueles amigos de todas as horas). Bonito, né? Esse também é o dia perfeito para os amigos se reunirem e conversarem sobre tudo que já viveram juntos... Os anos de escola, as festas, saídas, risadas e até mesmo os momentos de sufoco. Para exaltar esse Dia do Amigo, nós conversamos com duas pessoas que têm amizades de longa data (de mais de 40 anos!). Confira e se inspire com essas histórias!

Aos 61 anos, Nuncia Maria Damasceno ainda mantém contato com as amigas do ensino médio (antigo ginásio)

É tão bom ter um grupo de amigos para compartilhar as alegrias e dificuldades da vida, né? Melhor ainda é quando vocês se conhecem há muito tempo, mas, mesmo assim, conservam o carinho e a amizade por tantos anos. A funcionária pública Nuncia Maria Damasceno, de 61 anos, mantém contato com as amigas do ginásio (como era chamado o atual ensino médio) até hoje. Ela e as amigas Rose, Regina, Ana Tereza, Geise e Judith convivem desde os tempos de Cefet, em 1978, quando ainda estavam planejando o que fariam após a escola... Dúvidas sobre a profissão e as incertezas do futuro eram comuns, e é muito bom ter com quem dividir as inseguranças nessa época, né?

Só que, de acordo com a Nuncia, nem sempre foi possível manter contato e dividir os momentos da vida com as amigas. Durante uns anos, a distância geográfica impossibilitou um pouco a convivência, mas isso não chegou a abalar a amizade.

"Nos distanciamos quando fui morar em outro estado (no Paraná). E, por algum tempo, não sabíamos direito o que acontecia na vida de cada uma... Casamentos, filhos, separações. Nos distanciamos, mas sempre mantivemos bastante carinho umas pelas outras. Depois que voltei a morar no Rio, a convivência voltou a acontecer e, com a ajuda do WhatsApp, o contato voltou rapidinho. Nesses últimos 24 anos, nos empenhamos muito para continuarmos presentes nos momentos da vida de cada uma", conta a funcionária pública.

Ao ser questionada sobre o que torna uma amizade verdadeira e duradoura, Nuncia responde: "Acho que para construir e manter uma amizade é muito importante ter afinidade. Além disso, é essencial manter o respeito, a confiança e a admiração pelo outro. Só assim a gente consegue selar a amizade e garantir que ela dure para sempre", finaliza.

Neusa Sarmento Soares, de 80 anos, tem uma história linda de amizade que já dura 76 anos

É muito gostoso manter as amizades da infância, né? Aquelas pessoas que te conhecem desde sempre e estavam presentes nas brincadeiras e nos melhores momentos da escola. A professora aposentada Neusa Sarmento Soares, de 80 anos, é o exemplo vivo de que é possível cultivar uma amizade por toda a vida. Sua história com a amiga Maria Geysa de Souza e Silva - nome que ela demonstra ter orgulho de saber inteiro sem titubear - começou em 1943, quando as duas tinham apenas 4 anos de idade e moravam em casas vizinhas de frente. Desde pequenas, elas ficavam na sacada acenando e brincando uma com a outra: "Eu não sabia o nome dela, então eu a chamava de 'miúda' (porque ela era bem magrinha) e ela respondia, da sacada, gritando a mesma coisa", conta Dona Neusa.

Quando fizeram 7 anos, as duas passaram a frequentar a mesma escola e a relação de amizade só aumentou. Elas estudavam, brincavam, frequentavam a casa uma da outra e, assim, acabaram se tornando irmãs de consideração. Além disso, as duas se formaram como professoras e se casaram - com os respectivos maridos - no mesmo mês e ano. Acontecimento que Dona Neusa afirma ter sido acidental, mas que só comprova ainda mais o "quanto essa amizade foi programada por Deus", nas palavras da aposentada.

Hoje, as duas amigas são viúvas e se consideram privilegiadas por terem uma à outra. Segundo Dona Neusa, essa amizade foi fundamental para que ambas superassem dificuldades e momentos difíceis da vida. Apesar de Dona Neusa morar no Rio de Janeiro - enquanto a amiga Geysa ainda vive em Angra dos Reis, cidade natal de ambas - elas estão sempre juntas, já que Neusa fez questão de manter uma casa no mesmo condomínio em que a amiga vive.

Quando questionada sobre qual seria o segredo para manter uma amizade tão longa, Dona Neusa responde que essa relação é "Como uma plantinha que deve ser cultivada ao longo de todos os anos". Histórias assim são de comover, né?

Matérias: Fun

Ver mais