Economia do lar

Como limpar a língua do bebê tomando os cuidados de higiene necessários

Para limpar a língua e a gengiva de bebês que se alimentam com outros tipos de leite (além do materno), o mais indicado é usar uma gaze umedecida na água filtrada
Para limpar a língua e a gengiva de bebês que se alimentam com outros tipos de leite (além do materno), o mais indicado é usar uma gaze umedecida na água filtrada

Manter certos cuidados de higiene com o bebê é algo de suma importância, sabia? Além de dar banho, limpar as orelhas, cortar as unhas e manter as roupas e utensílios (como mamadeiras e chupetas) sempre limpos, é importante atentar para um cuidado especial: a higiene bucal. Para ensinar melhor como limpar a língua do bebê sem cometer erros de higiene, nós conversamos com a odontopediatra Maria Berry, que deu ótimas dicas sobre o assunto. Confira!

Como limpar a língua do bebê no dia a dia?

Os benefícios do leite materno são inúmeros, sabia? Além de ser fundamental para o fortalecimento do sistema imunológico do bebê, o aleitamento é importante para o desenvolvimento do sistema nervoso e também estimula o crescimento e fortalecimento da arcada dentária do bebê. Por isso, a odontopediatra Maria Berry afirma que até mesmo o contato do leite materno na gengiva pode ser benéfico para o pequeno.

"Não é recomendado limpar a boca do bebê - nem a língua e nem a gengiva quando o bebê não tem dentes e faz uso exclusivo de leite materno. Estudos científicos mostram, inclusive, que o leite materno tem fatores de proteção e a amamentação traz muitos benefícios à criança", explica.

Caso o bebê se alimente com outros tipos de leite, no entanto, a odontopediatra destaca a importância de fazer uma pequena higiene para limpar as gengivas e a língua do pequeno com certa frequência. "Já aqueles bebês que fazem uso de outros tipos de leite que não o materno e/ou fórmulas, seja associado ou não ao leite materno, sugere-se realizar uma higiene da região com uma gaze ou com dedeiras e água filtrada após as mamadas, sempre de forma gentil. Porém, não existem comprovações científicas suficiente que mostrem a obrigatoriedade dessa conduta, que deve ser definida junto ao odontopediatra e personalizada a cada caso", afirma a dentista.

Quando a escova de dente deve ser introduzida?

Muitas pessoas ficam na dúvida sobre qual é o momento certo de passar a higienizar a boca do bebê com escova de dentes. Então, para que você saiba a hora apropriada de introduzir esse item de higiene, a odontopediatra dá algumas sugestões importantes.

"A introdução da escova de dentes deve ser feita com o nascimento do primeiro dente de leite, que costuma nascer em média por volta dos seis meses, período que geralmente coincide com a introdução alimentar. Essa escova deve ter a cabeça bem pequena, cerdas macias e cabo longo. Recomenda-se que a escovação seja realizada pelo menos 2 vezes ao dia, após o café da manhã e antes de dormir", sugere a odontologista.

É necessário usar pasta de dente na escovação?

Você sabia que existe uma quantidade certa de pasta dental que deve ser usada na higienização bucal dos pequenos? De acordo com a dentista, para não errar nesse aspecto é necessário levar em conta a idade da criança. "A pasta de dente deve conter flúor mesmo a partir do primeiro dentinho. O flúor ajuda a proteger os dentes e já está comprovado cientificamente seu benefício quando utilizado na quantidade correta. Para bebês e crianças pequenas que não sabem cuspir, a recomendação é utilizar na escova a quantidade de pasta referente a um grão de arroz. Já para crianças maiores, que saibam cuspir, o ideal é que a quantidade de pasta seja referente ao tamanho de uma ervilha", recomenda.

"A escolha da pasta de dente deve levar em consideração a quantidade de flúor presente na pasta de dente. Na embalagem, sempre vem descrito se a pasta contém ou não flúor e, para ser efetiva, essa pasta deve conter um valor igual ou superior a 1100 ppm de flúor", acrescenta Maria.

Não deixe a pasta de dente em um local de fácil acesso

Com bebês e crianças pequenas em casa, os cuidados devem ser sempre redobrados, não é mesmo? Muitos produtos de limpeza, por exemplo, devem ficar em locais de difícil acesso - em especial, os mais tóxicos, como água sanitária e produtos abrasivos. O que muita gente acaba esquecendo, no entanto, é que também é necessário ter atenção com os cosméticos e itens de banheiro. De acordo com a odontopediatra, esse mesmo cuidado deve ser tomado com a pasta dental, que costuma ser um item chamativo para os pequenos. 

"Alguns cuidados importantes são: nunca deixem a pasta em um lugar de fácil acesso. Algumas pastas infantis têm o sabor muito agradável justamente para serem mais facilmente aceitas e, por vezes, pode ser que a criança sem supervisão ingira pasta de dente. Isso pode trazer muitos malefícios. Pasta de dente deve ser vista como uma medicação. Não ofereça pastas que sejam do tipo clareadoras ou para sensibilidade. Sempre pergunte ao odontopediatra qual a pasta mais indicada para as necessidades da sua criança", finaliza a odontologista.

* Maria Berry é especialista em Odontopediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre em Telessaúde pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Doutora em Odontologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Visitor research na Griffith University (Austrália) 2019-2020, Professora na SANAR Pós e Assistente pedagógica do Núcleo de Teleodontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Matérias: Economia do lar

Ver mais