Organização

Cardápio para bebê de 1 ano: aprenda a planejar a rotina a alimentar dos pequenos

Para preparar um cardápio para bebê de 1 ano saudável e nutritivo, aposte nas frutas e em alimentos mais naturais
Para preparar um cardápio para bebê de 1 ano saudável e nutritivo, aposte nas frutas e em alimentos mais naturais

Planejar a alimentação do bebê requer alguns cuidados, não é mesmo? Afinal, é importante incluir alimentos nutritivos - como frutas, legumes, cereais e fontes de proteínas - para garantir que a dieta fique bem completa. Para te ajudar nesse quesito, nós analisamos as recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria e conversamos com a nutricionista Natália Vignoli, que é especializada em Nutrição Materna e Infantil. Assim, você aprende a montar um cardápio para bebê de 1 ano que seja mais saudável e nutritivo. Confira!

Cardápio do bebê deve ser feito com todos os grupos alimentares

A principal dica para montar um cardápio para bebê de 1 ano nutritivo é tentar abranger uma variedade de alimentos - em especial os naturais (como legumes e frutas), que são os mais benéficos à saúde. Vale destacar, no entanto, que é fundamental consultar um especialista para montar uma rotina de alimentação balanceada e apropriada para a criança em questão. De acordo com a nutricionista Natália Vignoli, a alimentação de bebês pode (e deve) ser bem variada. "Uma criança de 1 ano já pode estar se alimentando com a família. O ideal é que ela faça as refeições principais e lanches conforme a sua fome, englobando todos os grupos alimentares", afirma a profissional.

Faça lanches com frutas e lanches naturais, evitando o uso do açúcar

Para preparar um café da manhã - ou lanche da tarde - mais saudável, uma boa sugestão é recorrer a receitas com frutas (maçã, banana, manga, mamão, melão, morango e por aí vai) e alimentos mais naturais e saudáveis, como pães e biscoitos integrais. Frutas amassadas, por exemplo, podem ser uma boa alternativa para crianças que têm mais dificuldade de comer.

Além disso, é importante destacar que alguns alimentos devem ser evitados no cardápio dos bebês, pois podem ser prejudiciais à saúde e, inclusive, afetar o processo de desenvolvimento da criança. A nutricionista destaca a importância de evitar o açúcar (o que também é uma recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria) e de determinados alimentos. "Vale ressaltar que o açúcar ainda deve ser evitado. Recomendamos a ingestão após os 2 anos. Alimentos ultraprocessados, sucos em pó, balas, refrigerantes, embutidos, salgadinhos de pacotes e similares também devem ser evitados", recomenda Natália.

Bebês de 1 ano podem fazer refeições completas, acompanhando a rotina da família

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria - levando em conta o Guia de Alimentação do Ministério da Saúde de 2019 -, as refeições do bebê a partir de seu 12º mês já podem ser bem completas, mas sempre atentando à adequação dos alimentos. Ou seja, é possível servir a comida da família (sem criar muitas restrições), mas sempre seguindo uma linha saudável.

Dentre os alimentos que devem fazer parte do cardápio do bebê, estão: cereais (arroz, milho, aveia e trigo), leguminosas (feijão, lentilha, soja, ervilha e grão-de-bico), tubérculos (batata, cenoura, beterraba, inhame e mandioca), hortaliças (alface, rúcula, agrião, outros vegetais folhosos, legumes e frutos) e proteínas de origem animal (diferentes tipos de carnes e ovos). Com toda essa variedade de alimentos, é possível montar refeições de almoço e janta bem completas e saudáveis. A Sociedade Brasileira de Pediatria também recomenda o uso de temperos mais naturais, como salsinha, cebolinha, alecrim e manjericão, evitando ao máximo o uso do sal de cozinha.

Obs.: As recomendações feitas por profissionais da saúde são muito úteis para montar uma rotina de alimentação saudável para o bebê. Por isso, não deixe de consultar uma nutricionista para planejar um cardápio que seja apropriado para o seu filho, ok?

* Natália Vignoli (CRN 3 34086) é nutricionista funcional e comportamental formada pelo Instituto de Metabolismo e Nutrição (IMEN) e possui especialização em Nutrição Materna e Infantil

Matérias: Organização

Ver mais