Economia do lar

8 hábitos que precisamos ter na hora de fazer compras no mercado

Ficar atento ao prazo de validade é muito importante para evitar que o alimento seja desperdiçado no futuro
Ficar atento ao prazo de validade é muito importante para evitar que o alimento seja desperdiçado no futuro

Fazer compras no mercado é algo bem corriqueiro para quem gerencia uma casa, então isso significa que a tarefa pode ser feita de olhos fechados? Bem, mais ou menos. Isso porque tem certos moles que muitas vezes damos sem nem perceber e que poderiam nos fazer economizar tempo e dinheiro. Mas relaxa, atingir esse objetivo não é nada difícil, é só seguir as nossas 8 dicas que o sucesso é garantido!

1. Levar bolsa reutilizável de casa

Que tal ajudar o meio ambiente e, de quebra, ainda economizar alguns trocados? Alguns mercados cobram pelo uso da sacola plástica, enquanto outros dão um leve desconto para quem leva a sua de casa. A dica aqui é apostar naquelas bolsas maiores, que vendem no mercado mesmo, e que substituem muito bem as cestinhas. A melhor parte é que elas são reutilizáveis, evitando que você leve muitos sacos plásticos para casa, o que é bem sustentável.

2. Comparar preços

Outra dica que deveria ser mega básica, mas que muita gente esquece por pura pressa. Que tal em vez de comprar aquele produto que você sempre leva por costume e experimentar outro mais barato? Você pode estar perdendo dinheiro à toa, sabia? Não tenha medo de comparar preços e levar mais por menos se achar que está valendo a pena.

3. Ver as ofertas do folheto de mercado e no aplicativo

Quando você entra no mercado olha ou ignora o folheto que fica na porta? É lá que estão as ofertas do dia, então não passe batido! Se o preço não estiver batendo na hora do pagamento você tem como provar que ele está errado, então leve o folheto consigo, mesmo que vá devolvê-lo no final. Outra dica que você não pode ignorar é olhar o aplicativo do próprio mercado, porque lá é possível ativar descontos exclusivos e personalizados para você. Se você ainda não baixou no seu celular está esperando o que?

4. Olhar a validade dos alimentos

Não adianta nada economizar se o alimento está prestes a vencer, não é mesmo? Por isso nunca deixe de olhar o seu prazo de validade! Às vezes você encontra dois produtos do mesmo tipo, mas que vieram de levas diferentes, o que significa que um vai estragar mais rápido que o outro. Essa dica vale especialmente para laticínios e outros produtos altamente perecíveis.

5. Ir no dia do desconto

Quem faz compras no mercado com frequência já até sabe o dia do desconto de cada categoria, mas se esse não é o seu caso que tal perguntar para um funcionário? A economia pode até parecer pequena em um primeiro momento, mas com o passar do tempo a diferença vai ser grande. Por isso, nada como se programar para fazer compras no dia mais barato, não é mesmo?

6. Não ter vergonha de pedir ajuda a um funcionário

Se você não sabe escolher frutas, verduras e legumes que tal pedir ajuda ao funcionário responsável pelo setor? Ele é um expert no assunto e vai poder indicar qual alimento é o ideal para a sua receita. E não pense que ele só pode te ajudar a escolher os que estão maduros e sem machucados! Muita gente ainda não sabe exatamente em que situação usar cada espécie de uma determinada hortaliça ou fruta - como ocorre, por exemplo, com as bananas da terra, d'água e nanica -, e por isso pode acabar levando a errada pra casa simplesmente porque ficou com vergonha de perguntar.

Aliás, também vale a pena ficar de olho em quais são as frutas, legumes e verduras da estação, e mais uma vez o funcionário do setor pode te ajudar nessa tarefa! É bom frisar que alimentos de época são aqueles que nascem em abundância no período, e como a gente já sabe, quanto maior a oferta menor o preço.

Lembrando que dá para dá adaptar as suas receitas para outros ingredientes que também podem ser boas substituições, por mais que não sejam necessariamente parecidos. Por exemplo, em vez de fazer uma torta de morango fazer de banana, ou então trocar o bolo de laranja pelo de cenoura. E para descobrir quais são os melhores - caso você não saiba - é só perguntar para quem entende do assunto. Fácil, não?

7. Agendar horário na fila

Se você seguiu todas essas dicas já deve ter uma ideia do tempo que vai levar até chegar no caixa, certo? Então que tal agendar o seu horário para pagar? O aplicativo do mercado pode fazer isso por você! É só aparecer na hora marcada e adeus fila!

8. Informar o CPF quando chegar no caixa

Sabia que fornecer o CPF na hora que chegar no caixa também pode te trazer muitas vantagens? Em primeiro lugar, isso permite que você garanta promoções exclusivas - caso tenha se inscrito no programa de vantagens do mercado, claro, porque se não for o caso é melhor fazer isso logo! -, mas não é só. Dependendo da cidade que você mora ainda é possível ganhar prêmios e descontos, que incluem até um abatimento no pagamento do IPTU. A Nota Carioca e a Nota Paulista são ótimos exemplos, então não se esqueça de se cadastrar nesses programas e informar sempre o CPF quando chegar no caixa do mercado.

Matérias: Economia do lar

Ver mais