Economia do lar

6 formas de economizar com a chegada do bebê para não ter que se preocupar com despesas extras

O simples ato de amamentar o bebê exclusivamente com leite materno pelos seis primeiros meses não só é somente bom para o pequeno como também ajuda a economizar
O simples ato de amamentar o bebê exclusivamente com leite materno pelos seis primeiros meses não só é somente bom para o pequeno como também ajuda a economizar

Sem dúvida nenhuma a chegada de um bebê representa um momento de alegria ímpar na vida dos pais e de toda a família, mas ao mesmo tempo também implica em grandes responsabilidades, inclusive no quesito financeiro. Isso porque filhos exigem muitos gastos, que por sinal começam desde antes da criança nascer. Afinal, tudo precisa estar previamente pronto para receber o pequeno. Mesmo assim, com alguns macetes simples é possível economizar bastante nesse momento e aliviar o orçamento familiar mensal.

Use utensílios usados pelos filhos de amigos e parentes

A primeira dica para economizar com a chegada de um filho é evitar comprar certas coisas que você pode conseguir de graça. Bebês se desfazem muito rápido de roupas, sapatos e até de coisas maiores, como carrinhos e cadeirinhas, o que faz com que estas estejam praticamente novas quando são passadas para outras pessoas. Portanto, se você tem um amigo ou parente que teve filho antes de você e está se desfazendo de coisas ainda em bom estado, esse é o seu momento.

Não gaste demais com roupinhas, pois logo elas não caberão mais em seu bebê

Por mais que isso esteja incluído no item anterior, merece ser falado com mais detalhes aqui: bebês perdem roupa muito rápido, muito mesmo! É normal os pais conseguirem formar uma pilha de roupas que nunca foram usadas simplesmente porque não deu tempo e quando viram já não cabiam mais. Portanto, não gaste muito dinheiro com roupinhas nos primeiros meses, compre apenas o que for necessário e procure sempre conseguir roupas de filhos de amigos e parentes (em bom estado, é claro).

Invista em um bom plano de saúde

Por mais que isso seja um gasto relativamente alto, a quantidade de exames, consultas e remédios, suplementos etc. que você terá que gastar com o seu bebê é absurda. E isso tudo vale também para a mãe durante a gravidez, então nove meses antes da criança nascer essas despesas já serão uma realidade (soma-se a isso o parto, que é caríssimo). Um bom plano de saúde cobre boa parte disso e, no comparativo, sai mais em conta do que pagar por tudo individualmente.

Alimente seu bebê apenas com leite materno nos seis primeiros meses

Em relação à alimentação do bebê, nos seis primeiros meses os pediatras recomendam que a amamentação seja a fonte exclusiva. Porém, algumas mães não dispõem de leite suficiente por todo esse tempo, e por isso a dica é procurar um banco de leite. Lá os bebês poderão tomar o leite de mães doadoras, e você não terá que gastar dinheiro com o leite de fórmula. Lembrando que a consulta ao pediatra é muito importante, inclusive para relatar problemas como esse, já que somente o profissional vai poder dizer o que é mais indicado em cada caso.

Não deixe de fazer um chá de bebê

O chá de bebê é o evento em que você chama todos os seus entes queridos pouco antes da criança nascer para celebrar sua chegada iminente. Apesar disso ser muito legal, o melhor desta festa são os presentes. Tradicionalmente, os convidados levam o que o bebê mais precisa: fraldas e também pomadas para assadura e lenços umedecidos. Se você possui uma família grande e muitos amigos, isso pode te fazer não precisar comprar uma fralda sequer para o seu neném por um ano inteiro ou, às vezes, até mais!

Sempre aproveite promoções de produtos de bebê

A dica final é a seguinte: esteja constantemente atento às promoções de produtos de bebês em supermercados. Em determinadas épocas do ano, as lojas lançam vários descontos, que costumam ser muito vantajosos. E é neste momento que você aproveita para encher o armário com as necessidades básicas do neném. Fraldas e pomadas podem custar até menos da metade do preço normal. Acredite, você não vai querer perder nunca essas oportunidades.

Matérias: Economia do lar

Ver mais