Fun

5 cuidados para ter antes de adotar um cachorro ou um gato

Adotar um cachorro pode ser transformador, mas lembre-se que você deve adaptar a sua rotina à do pet
Adotar um cachorro pode ser transformador, mas lembre-se que você deve adaptar a sua rotina à do pet

Adotar um animal de estimação é um ato de muito amor e coragem! Além de ganhar uma companhia para o dia a dia, a adoção exige responsabilidade e cuidados que antes não faziam parte do nosso cotidiano. É preciso organizar a rotina do pet (atentando-se à alimentação e à higiene), saber como educar e disciplinar e marcar umas idas ao veterinário quando for necessário. Seja um gato ou um cachorro, há 5 cuidados que são fundamentais ter antes de adotar um animal de quatro patas. Se esse for o seu desejo, vale a pena dar uma olhada na matéria!

1. Prepare-se para uma alteração da dinâmica da casa

A chegada de um pet muda toda a dinâmica da casa! É preciso ter calma, paciência e muita organização nessa nova vinda, seja com um gatinho ou com um cachorro. O seu novo amigo trará novos hábitos familiares e novas rotinas e, por isso, é fundamental que você esteja preparado para a sua chegada e para essa primeira fase de adaptação.

2. Comece separando um cantinho da casa para o seu pet

Se você for um dono de primeira viagem, saiba reservar um local da casa para ser o cantinho do seu pet é um ótimo começo! Isso ajuda a criar referência e disciplina, sendo importante que eles tenham acesso completo e a qualquer hora de um cantinho próprio. Nesse local, você pode deixar a caminha, o tapete higiênico (no caso dos cães) e a caixinha de areia (no caso dos gatos) e algumas caixas organizadoras para não deixar as coisas do seu pet espalhadas pela casa (como brinquedos e acessórios).

3. Escolha a ração de acordo com peso, idade e porte do animal

Cuidados quanto à alimentação do pet não poderiam ficar de fora dessa lista, né? Até porque são diversos tipos de rações (úmida, seca, premium), quantidades certas de comida, alimentos permitidos ou proibidos para o seu pet e outras (muitas) especificações à parte. Mas o que você realmente precisa saber sobre esse tópico é que a escolha da ração - tanto dos cachorros quanto dos gatos - varia de acordo com o peso, a idade e o porte do animal. Por isso, fique de olho nas embalagens! Elas indicam se é para filhotes, seniors, adultos, castrados, porte grande ou pequeno e outras características importantes.

Obs.: A alimentação de cães filhotes e de gatinhos recém-nascidos varia bastante nos primeiros meses de vida, ela também deve ser administrada com rações específicas para filhotes e para o seu tipo de porte, então fique atento a isso também!

4. Adapte a sua rotina à do seu pet (sobretudo se ele for um doguinho)

Entender que a dinâmica da casa deve mudar é o primeiro passo, o segundo é adaptar a sua rotina à do seu pet. O passeio, por exemplo, é a principal atividade física dos cães e é essencial que você tenha tempo para caminhar o seu todos os dias (pelo menos 15 minutinhos). Reserve um tempo também para banhá-lo a cada 15 dias e tente alimenta-lo nos mesmos horários das suas refeições (essa dica também vale para os horários de descanso).

5. Se planeja viajar com o pet, tenha alguns cuidados prévios

Para viajar com o seu pet sem passar perrengue, você precisa ter alguns cuidados! Por exemplo: o ideal é levá-lo ao veterinário para fazer um 'check up' antes de viajar. Tenha em mente também que você deve precisar de uma caixa de transporte (apropriada para dogs ou gatos) e de algum petisco de pet para que ele possa se alimentar durante o caminho. Ah, e lembre-se de mantê-lo hidratado! Para isso, tenha sempre uma garrafinha de água na bolsa.

Matérias: Fun

Ver mais